🌿 Escolhemos as lojas a granel, que combatem as compras desnecessárias e os plásticos que embrulham a nossa vida. Escolhemos as lojas de roupa em segunda mão, que evitam a tentação de comprar barato mais roupa nova que o nosso armário não precisa. Escolhemos as lojas ecológicas, que vendem aquilo que nos vai fazer gastar menos — dinheiro e planeta.

🛏️ Escolhemos hotéis com os selos We Care e We Share, por serem aqueles que se preocupam com a gestão dos resíduos, da energia, da água e ainda distribuem o que sobra por quem precisa. Incluímos também aqueles que, ainda sem este selo, provam ter preocupações ambientais com as quais nos enquadramos.

🍽 Mas quanto aos restaurantes, quais aqueles que estão a deixar a peggada certa? Não há respostas nem critérios fechados e, à falta de selos que carimbem o nível ecológico de cada estabelecimento, falámos com jornalistas, produtores, chefs e gestores para chegarmos aos restaurantes que consideramos estarem a contribuir para que o que nos chegue ao prato seja saboroso mas, principalmente, justo: para os animais, para a agricultura e para nós, consumidores exigentes.

🥦 🐟 🍗 Temos restaurantes vegetarianos, mas não excluímos os que servem carne e peixe, desde que fujam da aquacultura e se foquem no aproveitamento do animal como um todo. Exigimos que comprem local, que cozinhem sazonal e que fermentem e conservem o que não conseguem usar na hora. E se mesmo assim sobrar, que doem a quem precise ou a quem o pode aproveitar (através de projetos como a Refood ou a Too Good To Go).

👀 Não somos fiscais, mas estamos de olho. E contamos contigo para nos ajudares neste trabalho. Se fores a um restaurante e perceberes que temos ali um paraíso sustentável, conta-nos. E se fores a algum dos que listámos e vires cerejas em dezembro, conta-nos também.

A Peggada é de todos.